Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 4 de dezembro de 2011

Afinal, o que é um transumanista?


Postado originalmente por: ian em http://scottishatheist.org.uk/?cat=8

Recentemente, tive que fazer uma visita ao hospital. Foi uma pequena lesão, resultante de uma tentativa entusiasmada de instalar uma porta na minha garagem. A médica ia preenchendo minha ficha médica e, inevitavelmente, chegou na pergunta mais delicada.

"Religião?"

Passaram-se quase oito anos desde quando eu respondia a essa pergunta com um alegre "cristão". A conversão ao cristianismo foi um evento de mudança de vida para mim. Mudou a minha opinião, meu comportamento, tudo. Eu não bebia, nem usava drogas, nem fazia sexo ou -- se é para dizer toda a verdade -- eu não desfrutava de um único momento de minha vida. Deixar a Igreja foi um processo muito mais gradual, que teve muito pouco a ver com luzes brilhantes, vozes do além ou qualquer coisa sobrenatural. Foi um processo longo e lento.

Decidi que tinha chegado a hora de ficar aberto sobre as minhas crenças. Desta vez, eu não iria me esconder atrás de humor. Responder [à pergunta “Religião?]” com um  "Não, obrigado", foi engraçado na primeira vez.

"Eu sou um transhumanista."

A expressão da médica se congelou em um máscara de horror. Considerando que a ocupação médica exige uma reação imperturbável msmo diante de pacientes sem partes do corpo, eu achei aquilo estranho.

"Transhumanismo não está na lista". Ela apontou para a tela do computador e, com certeza, transhumanismo não estava lá. Para dar o devido mérito ao hospital, a verdade é que a lista era muito completa, incluindo tudo, desde xintoísmo, passando por denominações islâmicas e cristãs (não menos que doze variedades!) até wicca.

Até aquele momento, eu estava menos preocupado em conquistar uma posição para as forças da verdade e do bem do que em fazer algo a respeito dos ferimentos na minha mão esquerda.

Sugeri então "Humanismo", como uma alternativa. O transhumanismo é, afinal, um subconjunto desse conjunto maior de pensamento. Tem, é claro, quem diga que você pode tirar o "ismo" do humanismo e não perderá muito na definição. É, pelo menos, algo da mesma família.

Humanismo, surpreendentemente, também estava ausente daquela lista quase enciclopédica. Era hora de usar o mínimo denominador comum.

"Que tal ateísmo?"

Finalmente, os dentes da médica se abriram, sua pele começou a voltar à sua cor normal. Agora, em terreno mais firme e, presumivelmente, de volta ao script, ela terminou a papelada e enviou-me para a sala de curativos.

Como eu estava esperando ser costurado, percebi que o comportamento daquela mulher não era só previsível, mas foi provavelmente uma coisa boa. As pessoas têm medo do que é incomum, o que pode ser algum mecanismo de defesa mental. É esta aversão às coisas novas que ajuda a impedir que as pessoas que se reúnam numa paliçada ardendo em chamas junto com algum novo messias e algumas centenas de armas.

Como, então, explicar em termos simples o transhumanismo?

Bem, transhumanismo é, como mencionei, um subconjunto do humanismo. Todos os transhumanistas são humanistas também. Mas o inverso não é verdadeiro. Pergunte a dez humanistas a opinião deles sobre um assunto e terá com certeza dez visões completamente diferentes e com pouca coisa em comum entre elas. Humanistas “propriamente ditos” nos consideram como sendo otimistas demais para sermos levados a sério.

Os humanistas acreditam que não há Deus, que esta vida é tudo o que existe e o que há de mais precioso. Eles acreditam que todos nós somos pessoalmente responsáveis ​​por nossas ações, boas ou más. A dupla que sempre anda junto "o Diabo me fez fazer isso" e "Deus estava trabalhando em minha vida" não é comum no discurso humanista.

Como resultado disso, eles acreditam que a moral é separada de qualquer imperativo religioso e que as leis derivam da visão comum do que é "bom" e não de inspiração divina. Os humanistas acreditam que podemos mudar a nós mesmos para melhor, e trabalhando juntos podemos mudar nosso mundo para o bem de toda a humanidade.

Como transhumanistas, nós compartilhamos todas essas crenças.

O que nos torna diferentes é uma crença no poder da tecnologia para mudar o futuro da humanidade. Nós apontamos para mil tecnologias que melhoraram a sorte das pessoas e  dizemos: "você ainda não viu nada."

A única coisa que nos faz “trans” humanistas  é a crença de que estamos nos aproximando de um ponto no tempo onde a evolução da humanidade estará em nossas próprias mãos. O conhecimento está aumentando a uma velocidade incrível e cada nova invenção muda o mundo de uma forma tangível.

Assim como a Revolução Industrial mudou o mundo do trabalho manual para sempre e a aurora da Revolução da Informação mudou o mundo da comunicação, a chegada da Revolução Genética vai mudar a evolução futura da humanidade.

A genética avançada irá nos fornecer meios para melhorar os nossos corpos e mentes, poderemos nos tornar maiores, mais fortes, mais rápidos, mais inteligentes. Como se dizia na [série de TV] “O Homem de Seis Milhões de Dólares” (ou “O Homem Biônico”), "Nós temos a tecnologia, podemos reconstruir a ele."

O campo de desenvolvimento da nanotecnologia tem o potencial de inaugurar uma nova era dourada de abundância, onde máquinas complexas são fabricadas de forma milagrosa a partir de ingredientes simples. Poderíamos, em 30 anos, ter um bilhão, bilhões de nanorobôs girando em torno de nossa corrente sanguínea, para reparar os danos. Seríamos quase imortais, algo mais do que humanos. Seríamos transhumanos.

No futuro da humanidade, eu poderia não ter que ir ao hospital. Eu poderia reparar o dano à minha mão simplesmente bebendo um pouco de água com açúcar. Seria uma picada a menos.

É possível, é claro, que estejamos nos iludindo. Visões utópicas são volúveis. Mas veja a coisas por este lado.

Nós não vamos queimar as pessoas na fogueira se elas discordarem de nós.

6 comentários:

  1. Quando eu percebi, que religião, não tinha logica nenhuma, não queria admitir que eu morreria e só... Então eu Dizia "religião e besteira , mais Deus existe, é um só" pq eu tinha medo de ir para o inferno. O transhumanismo veio, e suas ideias eram fascinantes, então me tornei mais ousado com relação a existência de Deus, e td mais... com essa coragem que o transhumanismo me deu, fui pesquisando e descobri que provavelmente nao ha vida apos a morte, e que se deus existe ele não tem importância na terra.

    ResponderExcluir
  2. Concordo em parte com o que o "anônimo" disse. Deus provavelmente não interfere nas coisas que acontecem na Terra, mas acredito que exista sim um criados de tudo. Para mim Deus é um ser que conseguiu atingir de alguma maneira que não conhecemos, tudo aquilo que nós transhumanistas sonhamos em ter ou ser:

    Um ser imortal, capaz de dar e tirar vidas, de criar e destruir mundos, ver e viajar através do tempo, estar em qualquer lugar ou em mais de um lugar ao mesmo tempo... E por ai vai.

    Esse é o meu conceito de Deus, por isso não duvido de que talvez possa até existir bem mais que um Deus.

    Nós humanos vemos o "sobrenatural em tudo o que não conhecemos", ou pelo menos costumava ser assim no passado, mas hoje, eu entendo que Deus, de sobrenatural não tem nada.

    Deus para mim é apenas um ser superpoderoso, que pode ter criado a Terra como um experimento ou simplesmente por que talvez exista seja de alguma importância, não sei. Também não sei se ele criou mesmo o Universo inteiro, mas para mim ele criou nosso planeta.

    De onde ele veio. Também não tenho a menor ideia. Pode ser um ser avançado de outro planeta, outro Universo ou outra dimensão, que sabe até de um mundo pararelo.

    Só o que sei é que acredito sim na existência de um ou mais criadores. O que não quer dizer que eu acredite no que pregam as religiões ou a Bíblia.

    ResponderExcluir
  3. medo de acreditar na Bíblia é medo de encarar a realidade de todos os rebeldes serão julgados e condenados. Eu entendo seu medo. Afinal se vocês conhecessem as escrituras saberiam que ela fala de transhumanismo , e que no fim dos tempos sofrerão o juizo de Deus. A diferença entre o criador Deus e os criadores humanos(suposto deuses) é que Deus criou o mundo visivel do nada, enquanto que os humanos criam de materia já existente. Eu desafio os transhumanista a criar algo não existente no mundo visivel, algo novo que não conhecemos , ainda não criado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. medo de acreditar na biblia? um livro todo adulterado e ainda por cim fala de realidade, que realidade? serpente que fala, lago de fogo e enxofre, que a terra é firmada no nada, o que o sol parou? que realidade é essa?

      Excluir