Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Começaram os cursos do MITx: estude no MIT de graça e com certificado

Como anunciado antes (para evitar que as pessoas fiquem procurando por atualizações em vão) este blog está parado em 2012, com alguns poucos posts anteriormente agendados no blogger ainda em 2011. Mas as notícias abaixo merecem um post do tipo "plantão urgente" (não, ainda não é a singularidade ocorrendo, hehe).

O que é o MITx?

MIT: agora você pode obter um certificado sério de que estudou lá sem ter nunca ido lá.
O MIT é onhecido como uma das melhores escolas de engenharia (a melhor?) do mundo, onde "as grandes mentes de hoje ensinam as grandes mentes do amanhã". Você provavelmente já sabe disso. O que talvez não saiba é que, agora, é que o MIT quer educar a sua mente também, de graça e com certificado acessível (o alto custo do ensino superior nos EUA é um dos grandes problemas daquele país).

Depois do TED abrir sua plataforma com o TEDx, agora é a vez do MIT com o MITx
 

Você já deve ter ouvido falar do MIT Open Curse Ware (MIT OCW), que coloca o material de disciplinas do MIT (às vezes, vídeos completos) online, gratuitamente, na internet. Mas agora, o MIT resolveu dar um passo além e ir mais longe criando o MITx, um projeto que desenvolverá cursos inteiramente online (sim, porque os cursos OCW eram simples gravações de cursos presenciais), em um estilo semelhante ao da Khan Academy. Mas a maior inovação, no entanto, está no fato de que o MIT oferecerá certificação respeitável e séria a quem conseguir concluir os cursos "a um custo módico" e acessível. Você se inscreve no curso, estuda gratuitamente e é avaliado por sistemas automatizados de atribuição de notas. Se já estiver satisfeito, você já teve educação top de linha completamente gratuita. Se quiser ir além e documentar isso em seu currículo ou para mostrar a um empregador, você poderá obter um certificado, pagando uma pequena taxa (em um notícia li que ela seria variável de país para país, talvez em torno de "1/4 do salário mínimo de um país"). Na prática, isso significa que alunos pobres e sem recursos a partir de qualquer lugar do mundo poderão desfrutar da educação do MIT. As faculdades ruins (privadas ou públicas) que se preparem...

Além disso, a plataforma estará aberta a outras universidades que poderão organizar e oferecer seus próprios cursos através de contratos ou convênios com o MITx. 

Os certificados não serão conferidos pelo MIT, mas pela nova grife MITx (http://mitx.mit.edu/). Mas MITx não significará cursos mais fáceis, nem um MIT com colher de chá. Os cursos serão puxados, no mesmo nível dos cursos do MIT e você só vai ser aprovado se realmente assimilar aquele conhecimento. Também, a princípio (e provavelmente por muito tempo) não serão conferido diplomas de graduação pelo MITx, apenas certificados das disciplinas.
O melhor da notícia é que o projeto já começou e o primeiro curso começa no dia 05 de março. Este curso piloto irá conferir o certificado aos aprovados gratuitamente (os demais cursos, que logo se seguirão a este, cobrarão apenas o certificado -- o estudo, inclusive os exercícios, será sempre gratuito). Você pode obter mais informações e se inscrever no curso aqui:

Um pouco de aUdácia
Se você, além das disciplinas de graduação e pós graduação, se interessa mesmo é por um diploma completo, não se preocupe. Uma empresa com mais audácia já está prometendo isso: a Udacity, que tem como um dos co-fundadores Sebastian Thrun.




















Thrun é um dos cabeças do "Google X Lab", o lendário e secreto laboratório em que "são desenvolvidos os selvagens sonhos de futuro do Google" e onde ele desenvolve os carros robôs do Google que dirigem sozinho. Além disso, até recentemente Thrun foi professor de Stanford, onde lecionou a ai-class.com, um turma aberta de Stanford que ensinou a dezenas de milhares de alunos pelo mundo afora um curso introdutório de inteligência artificial

"Audácia, mais audácia, sempre mais audácia" (Danton).  A Udacity, a startup que quer revolucionar a educação superior 


A grande repercussão da ai-class.com, mexeu com a cabeça de Thrun: "Você pode tomar a pílula azul e voltar a dar aulas expositivas para seus 20 alunos, mas eu tomei a pílula vermelha e vi Maravilhas". Thrun resolveu largar de vez sua carreira de prfessor em Stanford (onde ele era um tipo de professor visitante e, segundo ele, já está pensando em sair mesmo para dedicar mais ao seu emprego no Google) para fundar a Udacity, uma empresa start up que promete revolucionar a educação, fornecendo educação de nível mundial gratuitamente (e, ao que parece, com certificação de custo reduzido) para todo o mundo. Thrun disse que também foi inspirado por Salman Khan e que a Udacity utilizará recursos semelhantes ao de Khan. Na prática, parece que a Udacity será uma espécie de Khan Academy privada e empresarial (a Khan Academy é uma instituição sem fins lucrativos), no modelo das empresas de tecnologias do Vale do Silício, que inovará na área de certificação
Os dois primeiros cursos da Udacity começam anda este mês (fevereiro de 2012): um curso mais avançado sobre como programar um carro robô e um curso básico que promete ensinar a você o básico da programação de computadores em sete semanas, o suficiente para permitir-lhe construir "um engenho de buscas semelhante ao Google". Parece uma promessa grande demais. Mas essas pessoas costumam não brincar em serviço: no vídeo da Udacity é o próprio Sergey Brin, co-fundador do Google, que dá uma mãozinha como garoto propaganda. A empresa anunciou ainda outros 08 cursos online ainda este ano e teve a audácia de prometer um curso de graduação completo de ciência da computação à distância (inteiramente online) e certificado.
Ainda não está claro como a Udacity vai ganhar dinheiro com a iniciativa. Uma das formas anunciadas é que ela irá funcionar como uma espécie de intermediadora de mão de obra qualificada. Ela cobraria de empresas clientes (como o próprio Google) para fornecer-lhes contato com alunos excepcionais em seus cursos (ou seja, além de estudar de graça, você ainda corre o risco de ganhar um emprego em uma empresa de tecnologia). Além disso, provavelmente desenvolverá um modelo freemium semelhante ao do MITx: cursos e avaliações são gratuitas, porém valores módicos são cobrados pela certificação. Como estamos falando de uma escala de centenas de milhares de alunos, a empreitada pode se tornar sustentável e até bastante lucrativa.

Falta-lhe base para fazer esses cursos?
Que tal começar com a Khan Academy? Você pode usar os vídeos da Khan Academy tanto para estudar matemática e outras disciplinas como para desenvolver seu inglês. Também pode usar vários outros recursos online, como o software Rosetta Stone,  duolingo.com, e (o que mais funcionou para mim, que já tinha alguma base da gramática inglesa), assistir a palestras TED com legenda em inglês e estudando o vocabulário (você pode assistir as palestras em português, para conseguir a compreensão e, depois, estudá-las em inglês e ir estudando o vocabulário e memorizando-o com uso de softwares que ajudam a memorização de conteúdos, como o anki.
Outra excelente notícia é que a Fundação Lemann, em parceria com o Iinstituto Península e o Instituto Natura começou a dublar os vídeos da Khan Academy, com dublagem profissional. E, assim como na Califórnia e em outros lugares dos EUA, o projeto da Fundação Lemann e seus parceiros pretende levar a Khan Academy para dentro das salas de aula de escolas brasileiras, em um experimento para tentar aprimorar a educação (mais informações: http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/nas-escolas.php).

Então, o que você está esperando para começar adquirir conhecimento para enfrentar os grandes problemsa do século XXI?


Para saber mais:





Nenhum comentário:

Postar um comentário