Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Cientista canadense faz córnea artificial

Tecido é feito em laboratório com colágeno sintetizado e pode ser alternativa mais segura para transplantes

Teste com dez pacientes não registrou casos de rejeição; nova camada foi completamente incorporada ao olho

GIULIANA MIRANDA

FOLHA DE SÃO PAULO


As longas filas de espera por um transplante de córnea podem estar com os dias contados. Cientistas conseguiram recriar essa camada ocular em laboratório, eliminando a necessidade de um doador para a cirurgia.

Nos primeiros testes, a córnea biossintética recuperou completamente a capacidade de enxergar em seis dos dez pacientes, que tinham lesões ou doenças na córnea.

Em todos os casos, as terminações nervosas voltaram a crescer, e o novo tecido foi completamente incorporado ao organismo.

Segundo os pesquisadores, o método acabou com dois dos principais problemas do transplante convencional: a rejeição ao tecido e a necessidade de tratamento de longo prazo com drogas que diminuem essa rejeição.

As córneas biossintéticas também recuperaram a sensibilidade ao toque e voltaram a permitir a presença de lágrimas, que lubrificam os olhos e evitam problemas como infecções.

"Esta é a primeira vez que um trabalho mostra uma córnea criada artificialmente se integrando ao olho e estimulando a regeneração", afirmou May Griffith, da Universidade de Ottawa (Canadá), uma das líderes do estudo publicado na revista "Science Translational Medicine".
(...)
Como os trabalhos estão muito no início, a técnica não deve chegar a hospitais em menos de dez anos.
 
Artigos completos para assinantes da Folha e do UOL:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ciencia/fe2608201001.htm

Um comentário: