Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Google e inteligência artificial: o Google Prediction API é o engatinhar de um HAL bonzinho?



Google Prediction API: o engatinhar de um HAL bonzinho?
Texto de Aaron Saaenze


Ok, Google, Eu tenho um adendo ao seu lema oficial: "Don't Be Evil... e não crie Skynet" .O gigante do Vale do Silício tornou disponível "a nuvem" - ou seja, a Internet (ou pelo menos a rede de distribuição de milhares de servidores que suas formas de backbone) - seu software de aprendizagem de máquina. O Google Prediction API permitirá que terceiros desenvolvedores acessem a máquina capaz de aprendizagem através de outros programas, permitindo possivelmente uma nova geração mais inteligente de aplicativos e websites. Este tipo de inteligência artificial é estreito ("Narrow AI"), no sentido do que ele pode aprender, mas é absurdamente geral em como ela pode ser aplicada. Descobrir quais os produtos que seus clientes estão propensos a comprar, classificar e-mails recebidos como amigáveis ou hostis ou determinar se uma atualização de status no Facebook leva informação noticiosa. O vídeo de desenvolvimento do Google abaixo discute as possibilidades da API de previsão. Parece que esta API baseada em nuvem vai ser uma ferramenta muito útil. (...)
Esta será uma grande estrada aberta para novas empresas. Ao invés de precisar de milhões de dólares para desenvolver sua própria aprendizagem de máquina conforme o estado de arte para um problema, você pode simplesmente usar o Google Prediction API. (...)
Como eu disse antes, aplicações como o Google Prediction API não vão se desenvolver espontaneamente em uma inteligência artificial geral (do tipo humano), mas eu acho que eles estão lançando as bases para a sua criação.











Um comentário:

  1. Sem duvida o futuro nos reserva uma tecnologia artificial, mais viva do que se imagina. Como se pensa após assistir 2001, maquinas podem transcender um dia. Acho que o mundo deve estar preparado, e isso não será um problema.
    Outro ponto é, se nós somos um punhado de informação, elas também, é provável que talvez um dia as linhas percam a distancia

    ResponderExcluir