Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

O homem por trás do documentário "Transcendent Man"


Abaixo, excelente entrevista com Barry Ptolemy, o diretor de "Transcendent Man", documentário que retrata a vida e ideias de Raymond Kurzweil (infelizmente, não está legendada). 

O entrevistador de Barry é Jason Silva, um jovem entusiasmado ligado à mídia (e com um aspecto bem latino-americano, eu diria quase brasileiro). Lembro-me que em um dos vídeos curtos no Youtube de Jason que vi há alguns anos ele era criticado por singularitários/transhumanistas mais velhos, que não gostavam de seu jeito espontâneo, de sua "apropriação das ideias" ou da imprecisão com que falava das ideias com que se empolgara (realmente Jason era meio impreciso em algumas definições, mas tinha pegado e expressava bem a ideia geral da coisa). Na época, pensei com meus botões: "Esse cara pode ser muito mais promissor em transmitir as ideias singularitárias/ transhumanistas às massas do que o estilo 'mad scientist' ou cientista maluco religioso que alguns simpatizantes mais velhos da ideia encarnam. E esses caras não percebem isso."

Acho que Jason Silva tem feito um bom trabalho de divulgação e promete ainda mais, como aponta a entrevista abaixo. E também penso que é possível que a geração de jovens adultos de Jason seja aquela em que o transhumanismo e o singularitarismo mais se alastrará em razão da crença de que "se a gente se mobilizar, dará tempo, as chances são grandes". Entre os mais muito mais velhos, é muito mais difícil pensar fora da caixa. A certa altura da vida as racionalizações e justificações da vida e do sofrimento já se cristalizaram no cérebro (isso, claro, para quem simplesmente não se contentou com o arroz com feijão da religião e do esoterismo). "Pensar fora da caixa" equivaleria a se expor à incerteza, ao risco e à ansiedade. Mas, por outro lado, seria mergulhar em uma aventura.

No Twitter, o site de Kurzweil noticiou que Transcendent Man foi lançado no iTunes no Canadá e está entre os "top ten". O lançamento para os EUA (onde o filme também está sendo exibido nos cinemas de um modo especial, com debates e participação de Kurzweil) no iTunes está previsto para primeiro de março (acho que aí poderemos, no Brasil, comprar o filme também -- mas sem legendas).

Até lá, os simpatizantes mais exigentes e dispostos a fazer o melhor uso possível da inteligência já disponível entre as orelhas podem encontrar subsídio para uma opinião crítica sobre o filme nos seguintes artigos (não é bom de inglês? Use o Google Translate e aproveite esta leitura para incrementar sua leitura e vocabulário):
    

De modo geral, pode-se dizer que estes dois artigos, inteligentes e bem escritos se complementam (a empolgação de um é compensada pelo ceticismo do outro).







Meeting of the minds with Transcendent Man director Barry Ptolemy from jason silva on Vimeo.

Um comentário:

  1. Penso que Transcendent Man é uma excelente forma de mostrar às pessoas que as ideias do transhumanismo não são impossíveis e que, talvez, sejam possíveis durante o seu tempo de vida.

    O problema é que não há legenda para eu puder mostrar o documentário esperando que o entendam bem.

    Vou tentar fazer eu mesmo a legenda, embora existam partes em que eu não entendo o que dizem. Pode ser que consiga ajuda.

    ResponderExcluir